TI verde: por que adotar esse tipo de tendência no meu negócio?

em Tendências.

A sustentabilidade já foi uma preocupação de um número relativamente pequeno de empresas e, consequentemente, um grande diferencial. Hoje, apesar de ainda não ser uma das práticas mais comuns no mundo corporativo e industrial, buscar atitudes e processos sustentáveis é uma preocupação muito mais urgente. Isso nos leva ao conceito de TI verde, que traz essa ideia para a área da tecnologia.

Por meio de tudo o que a tecnologia promove dentro da empresa, é possível economizar recursos (tanto financeiros quanto humanos), otimizar o tempo e até mesmo diminuir o uso de papel, tinta, espaço físico etc. Entretanto, novas demandas também surgem e elas nem sempre são sustentáveis.

O aspecto mais óbvio disso é o aumento no consumo de energia elétrica, mas é importante considerar também a produção dos equipamentos utilizados, por exemplo. Diante desse cenário, a TI verde busca diminuir ou até mesmo eliminar o impacto negativo que a tecnologia da informação e seus recursos causam no meio ambiente.

Mas como exatamente isso acontece? E de que forma a TI verde pode ser implementado em uma companhia? É o que vamos mostrar neste post, então, continue a leitura!

Quais são as vantagens da TI verde?

O benefício principal da TI verde é também o seu maior objetivo: ajudar e preservar a natureza. Entretanto, isso traz ramificações bastante positivas para a empresa, tanto no cenário interno quanto externo. Veja!

1. Criação e manutenção de uma imagem positiva

A preocupação com a sustentabilidade é cada vez mais presente na atualidade. Isso faz com que uma grande parcela da sociedade atente-se a isso ao escolher os produtos que compra e os serviços que contrata. Considere também o mundo digital em que vivemos e a importância do relacionamento com o público por meio da internet e das redes sociais.

Tudo isso faz com que a sustentabilidade contribua para a criação e a manutenção de uma imagem positiva das empresas que preocupam-se e ativamente atuam para diminuir o impacto causado no meio ambiente.

Ao implementar tendências como a TI verde, você demonstra um grande cuidado com isso, especialmente considerando que trata-se de uma atitude que muitas empresas ainda não tomaram. Assim, a sua companhia sai na frente e, ao ganhar uma imagem tão positiva no aspecto da sustentabilidade, ainda adquire um grande diferencial competitivo.

2. Possibilidade de novas parcerias com outras empresas

Organizações sustentáveis buscam companhias alinhadas a esse valor na hora de firmar parcerias ou contratar fornecedores. Ou seja, seguir os preceitos da TI verde abre as portas para relacionamentos com empresas alinhadas aos valores da sua e que podem contribuir muito para o seu crescimento e sucesso.

Isso acontece não apenas em relação aos lucros e produtos/serviços da companhia, mas também em um nível estratégico relacionado à própria sustentabilidade. Conforme o cuidado com o meio ambiente for se tornando mais cotidiano dentro do dia a dia corporativo, os gestores e colaboradores vão descobrindo maneiras mais particulares e específicas de contribuir para essa causa tão importante.

Considerando que isso é válido também para outras companhias com o mesmo cuidado, essas novas parcerias alinhadas à sustentabilidade permitem que você conheça processos inovadores de TI verde e que entenda melhor como essa outra equipe superou seus desafios e conquistou mais sustentabilidade. Esse diálogo e troca de experiências é fundamental para que a TI verde vá cada vez mais longe.

3. Economia e otimização dos recursos

Com a TI verde, é possível aproveitar ao máximo os recursos da tecnologia como um todo. Isso acontece porque a tendência é diminuir o gasto não apenas de energia elétrica, mas de recursos materiais como papel e equipamentos. Além disso, o próprio trabalho da equipe é otimizado.

Adotar a prática das videoconferências, por exemplo, é uma atitude de TI verde. Com a diminuição dos deslocamentos de pessoas para reuniões externas, a empresa reduz sua emissão de gás carbônico e de energia elétrica — o que, além de contribuir para o meio ambiente, também diminui as contas corporativas. E, finalmente, o tempo dos profissionais é otimizado pela eliminação do tempo gasto com deslocamento.

4. Mais segurança para os dados

A TI verde envolve práticas mais eficientes de proteção e armazenamento dos dados. Como resultado, percebe-se um grande aprimoramento na segurança das informações e a otimização do controle contra o vazamento desses dados.

E isso acontece sem prejudicar a acessibilidade dos dados — pelo contrário! Diante disso, perceba como a TI verde não contribui apenas em um nível sustentável, que já é importantíssimo, mas também para ativamente aprimorar os processos de segurança e tecnologia da informação.

Como implementar a TI verde e ser mais sustentável?

A implementação da TI verde envolve não apenas as demandas mais técnicas, mas também uma mudança na cultura da empresa. Para que a tendência dê certo, é fundamental que cada gestor e cada colaborador abracem a causa. Com isso em mente, saiba agora como levar a TI verde para cada um dos níveis de tecnologia da informação!

TI estratégica

No nível da TI estratégica, não são feitas modificações na estrutura ou nas políticas internas da área. São medidas mais fáceis de implementar, mas também exigem a contribuição diária dos colaboradores.

Inicialmente, é fundamental adotar medidas para diminuir os gastos excessivos com eletricidade. Um equipamento não está sendo usado no momento? Desligue-o! Enquanto isso, as lâmpadas de toda a empresa podem ser substituídas por modelos mais econômicos (e eficientes). São ações de baixo custo, mas grande impacto e fundamentais para a formação de uma base de sustentabilidade.

TI tática

No segundo nível da TI verde, a estratégica, é importante organizar uma auditoria para identificar cada ponto da infraestrutura da tecnologia da informação, além dos recursos e processos do setor, e avaliar qual é o impacto que eles têm no meio ambiente.

Esse é o ponto de partida para implementar mudanças grandiosas na área de TI e na empresa como um todo. Nessa auditoria, além das alterações necessárias e possíveis, você ainda pode identificar as forças e fraquezas que a companhia apresenta em seus processos com relação à sustentabilidade.

Ainda, nesse momento, é fundamental implementar uma nova política interna, alinhando e esclarecendo as práticas e processos adotados. Pense, por exemplo, em como deve ser feito o descarte de materiais e de resíduos eletrônicos, pensando na reciclagem e na diminuição do impacto ambiental.

Deep TI

Chegou o momento de fazer a implementação de fato no data center. Na fase da Deep TI, é a hora de readequar toda a infraestrutura elétrica para uma que exija um menor consumo.

Aqui, também é feita a troca de todos os computadores e outros equipamentos por modelos mais modernos — que, por serem mais eficientes e inovadores, tendem a ser mais sustentáveis. Até mesmo os aplicativos utilizados no cotidiano da empresa podem ser substituídos por opções mais eficientes e que exijam menos processamento.

Alguns equipamentos físicos podem ser até mesmo eliminados, como os servidores. Adotando o uso de uma nuvem para o armazenamento de dados, você livra-se ou diminui a quantidade de equipamentos dedicados a isso.

Então, que tal fazer o reaproveitamento energético do calor gerado pelos servidores? Trata-se de uma fonte de energia totalmente desperdiçada por quem não pensa na TI verde. O mesmo vale para a água usada para esfriar os servidores, que pode ser perfeitamente reaproveitada para outras demandas da empresa.

Viu só? As práticas de TI verde trazem benefícios grandiosos em diversos sentidos, sempre com o objetivo principal de diminuir o impacto no meio ambiente e, com isso, contribuir para essa causa tão importante.

Gostou deste post? Quer continuar por dentro das tendências do setor? Assine a nossa newsletter e receba os conteúdos do blog diretamente na sua caixa de entrada!