Monitorar – Como está o seu negócio agora?

em Tendências.

Faz algum tempo que o tema monitoração está rondando a cabeça dos gestores de tecnologia. Na verdade, faz muito tempo.

As preocupações são quase as mesmas desde sempre: como evitar uma parada inesperada? Como garantir adequação da infraestrutura às aplicações?

E quando a pergunta é: onde está a falha? É claro que a maioria das empresas contam com um processo para a montagem de uma sala de guerra (War Room), para onde são convocados os desenvolvedores, administradores de rede e servidores, o pessoal de segurança, gestores de negócios, só para citar alguns.

Se você vive ou viveu uma experiência desta natureza, está na hora de perceber que houve uma grande evolução na tecnologia de monitoração, com novas ferramentas e conceitos que podem incluir o seu negócio definitivamente na era digital.

Monitoração Padrão

A monitoração tradicional sempre deu muita atenção, e com certa razão, à infraestrutura, que é a responsável pela estabilidade e desempenho das aplicações. E neste campo encontramos uma infinidade de ferramentas para “tomar conta do hardware e do software básico”.

Há alguns anos, surgiram mais um conjunto de ferramentas ou implementações nas ferramentas existentes para monitorar as aplicações, conhecidas como APM (Application Performance Monitoring), que é um software projetado para garantir que os aplicativos com os quais os usuários trabalham, atendam a determinados padrões de desempenho e permitam ao usuário ter uma boa experiência, além de gerar informações sobre o comportamento das aplicações.

Os softwares para APM fornecem aos administradores de TI os dados relevantes para descobrir, isolar e resolver rapidamente os problemas que podem afetar de maneira negativa o desempenho de determinado aplicativo ou do ambiente todo.

Tais ferramentas monitoram o desempenho de um aplicativo ao longo do tempo e permitem um claro entendimento do efeito das dependências entre os diversos componentes e o seu desempenho.

Com estas funcionalidades, os profissionais de TI usam métricas de desempenho coletadas pela solução de APM para um ou mais aplicativos, possibilitando identificar a causa raiz de um problema.

As funcionalidades de coleta de dados do APM incluem a utilização da CPU, de memória, taxas de transferência de dados, consumo de largura de banda, comportamentos dos bancos de dados, entre outras.

Monitoração: um novo conceito

Considerando todo o processo de transformação digital pelo qual as empresas vêm passando, com as ofertas cada vez mais competitivas das nuvens públicas e com todo o dinamismo do mercado e da concorrência, hoje, monitorar a aplicação não é suficiente.

Os gestores de negócio necessitam de informações e acompanhamento do desempenho do negócio, e em muitos casos, essa monitoração tem que ser em tempo real.

A monitoração do negócio envolve uma abordagem mais estratégica das operações e dos processos, e a elaboração de estudos minuciosos para determinar novas métricas que representem o desempenho desejado para o negócio e os resultados.

É neste ponto que estamos propondo uma inovação e um novo conceito de monitoração voltada para os negócios, sem negligenciar todas as camadas de monitoração.

Chamamos este conceito de Business Operational Center – BOC, que é o centro de monitoração do desempenho do negócio, formado por uma metodologia de assessment e implementação, soluções e ferramentas de software de monitoração, e processos desenhados para que a integração seja harmônica, desde a infraestrutura até as regras de negócio, tendo como objetivo principal apresentar para os gestores de negócios, em tempo real, o comportamento, a produtividade e resultados do dia a dia dos negócios.

Nesta abordagem inovadora há inúmeros benefícios, que vão desde fornecer métricas objetivas para os elementos da infraestrutura, até identificar se uma transação específica está se mantendo em determinados padrões desejados.

O BOC é projetado para aprender, utilizando Inteligência Artificial (IA) e técnicas de Machine Learning (ML).

Alinhado aos serviços de monitoração proativa, permite que a empresa se antecipe evitando paradas indesejadas e consequentes perdas financeiras na operação do negócio.

Após a implementação, o BOC passa a entregar valor real para sua empresa ao eliminar a necessidade de War Rooms, apontando objetivamente a causa raiz de problemas, seja com aplicação ou gargalos da infraestrutura, ao apresentar dashboards de andamentos dos negócios e permitir a monitoração proativa com ações preventivas para garantir alto desempenho e resultados.

E sua empresa? monitora negócios ou infraestrutura?

Caso tenha alguma dúvida ou precise de mais alguma informação, nos envie uma mensagem.