Inteligência emocional no trabalho: torne o ambiente mais leve

em Tendências.

Independentemente do cargo que você ocupa, ter inteligência emocional no trabalho é fundamental para estabelecer boas conexões e desenvolver habilidades interpessoais que o levam ao sucesso. Queira ou não, suas reações estão embasadas nessa ferramenta — e é possível aperfeiçoar as competências para alcançar melhores resultados.

A inteligência emocional é o que pode destacar sua atuação daquela realizada por outros profissionais. Sabemos que os conhecimentos técnicos são obrigatórios no mercado de trabalho atual. Nesse cenário, a capacidade de se relacionar com os outros e lidar com as situações desafiadoras fará você alavancar sua carreira e atuar efetivamente com ações de gestão.

Porém, o que significa ter essa habilidade e como desenvolvê-la para usá-la no ambiente de trabalho? É o que apresentaremos neste artigo. Então, que tal saber mais e ver a melhor forma de aproveitar esse recurso a seu favor? Confira!

O que é inteligência emocional?

A inteligência emocional se refere à capacidade dos indivíduos de gerenciar e controlar suas emoções para ultrapassar os desafios e ter comportamentos adequados perante as mais diversas situações. Essa ferramenta é usada tanto no âmbito pessoal quanto no profissional, sendo essencial para alavancar a carreira e ter resultados positivos.

Ao gerenciar as emoções, você consegue identificar exatamente o que sente, reconhecendo seu significado e detectando de que maneira isso impacta sua performance no ambiente de trabalho. Da mesma forma, sua percepção sobre o comportamento dos outros é diferenciada.

Para alcançar esse patamar, a inteligência emocional é separada em 5 áreas:

  1. autoconhecimento, para identificar os sentimentos que tem;
  2. controle, a fim de lidar com as emoções e gerenciá-las com o objetivo de adequá-las ao contexto;
  3. automotivação, para direcionar as metas e ter o propósito de alcançá-las;
  4. empatia, para reconhecer sentimentos e emoções de outras pessoas;
  5. habilidades sociais, com a finalidade de se relacionar com terceiros de forma equilibrada e saudável.

Todos esses aspectos são fundamentais para utilizar a inteligência emocional no ambiente de trabalho. Essa questão é tão relevante que uma pesquisa da consultoria TalentSmart, divulgada pela Exame, indica que os colaboradores com melhor avaliação são aqueles que sabem administrar os sentimentos.

Por isso, o chamado quociente emocional (QE) é mais importante que o de inteligência (QI). Por meio dele, você desenvolve um bom relacionamento interpessoal com os colegas, o que incentiva o trabalho em equipe. Outros benefícios conquistados são:

  • melhoria da comunicação, já que é possível se expressar melhor e ter mais capacidade de escutar terceiros;
  • imposição de limites em relação a outras pessoas para evitar danos à saúde física e psicológica;
  • aumento do poder de decisão com ações mais conscientes, estratégicas e acertadas;
  • competência para trabalhar em equipe e gerenciar pessoas.

Isso evidencia que a inteligência emocional é o primeiro passo para o sucesso. Mas, para isso, é necessário saber usá-la a seu favor.

Como usar a inteligência emocional no trabalho?

É possível desenvolver esse recurso no ambiente corporativo. Entretanto, para isso, é necessário tomar consciência dos próprios atos e saber contornar as situações constrangedoras.

Como chegar a esse patamar? Seguem algumas maneiras efetivas de fazer isso. Acompanhe!

Controle suas emoções

Ter autodomínio é a chave para garantir o desenvolvimento da inteligência emocional. Porém, isso vai além de ficar quieto. É importante saber se posicionar com cuidado, sem tomar decisões ou ter atitudes impulsivas. Além disso, nada de ficar remoendo o que aconteceu — isso só prejudica o ambiente de trabalho.

Caso tenha dificuldade de se controlar, uma boa alternativa é usar a meditação. Não precisa sentar no meio do corredor, cruzar as pernas e ficar quieto. O objetivo é alcançar o mindfullness, ou seja, o estado em que sua consciência está focada no presente. Por exemplo: se você está escovando os dentes, pense apenas nisso e não nas tarefas que tem a fazer no momento seguinte.

Outra iniciativa válida é aprender a reconhecer seus sentimentos. Identifique aquelas situações que causam mais estresse, qual sua reação quando entra em conflito com um colega etc. para detectar seus comportamentos. Com essa análise, você tem mais chance de mudar e encontrar pontos de fuga em momentos de ansiedade.

Aprenda a lidar com sentimentos negativos

Haverá momentos ruins — todos passamos por eles, especialmente no ambiente de trabalho. Um cargo que não o satisfaz, um colega difícil de lidar ou a própria pressão da posição são situações complexas, que tendem a gerar emoções negativas.

Elas precisam ser gerenciadas para evitar a contaminação dos pontos positivos. Fracassos e decepções devem ser entendidos como algo específico, que pode servir para seu aprendizado pessoal. Assim, você desenvolve a resiliência, que é a capacidade de se adaptar a diferentes situações.

Essa também é a forma mais eficiente de se manter motivado. Sem nos deixar dominar por emoções negativas, é mais fácil nos tornarmos produtivos e mostrarmos nosso potencial máximo para alcançar as metas e os objetivos traçados.

Saiba dizer não

Fazer tudo o que os outros desejam nem sempre é o melhor negócio. É preciso colocar limites para manter a mente e o corpo sãos. Isso vale para compromissos casuais marcados pelos colegas e também para aquele trabalho que tem um prazo mais urgente, mas que o seu gestor sugere que seja feito como hora extra.

Nesse momento, é preciso equilíbrio. Se faz tempo que você não comparece a alguma reunião da equipe ou não precisa ficar até mais tarde no trabalho com frequência, vale a pena empregar um esforço a mais. Mas caso esteja cansado por ter trabalhado muito nas últimas semanas, negue. Ter essa atitude é fundamental para evitar contratempos e sentimentos negativos.

Tenha mais empatia

Saber se colocar no lugar do outro é sinal de ter grande inteligência emocional, inclusive no trabalho. A empatia nos permite alcançar um nível mais alto de comunicação e entender como outras pessoas se sentem ao fazer suas atividades. Essa consideração leva a um respeito maior pelos outros e à diminuição de conflitos.

Ao mesmo tempo, há mais espaço para a cooperação entre todos. A questão é que nem sempre é fácil desenvolver esse sentimento. Por isso, busque começar pela tolerância e pelo respeito. Se precisar, afaste-se da situação e pense sobre ela. Essa medida trará uma perspectiva diferenciada, sem julgamentos ou rótulos preconcebidos.

Pratique a percepção social

Sabe aquela situação agradável em que um gestor que não tem muito contato com você o chama pelo nome? Isso gera um sentimento positivo — afinal, você é reconhecido no trabalho, certo? Essa situação está inserida no conceito de percepção social. Outros exemplos são: conversar sobre amenidades, saber do que outras pessoas gostam, estar disposto a ensinar etc.

Essa ideia ajuda a estabelecer um canal efetivo de contato com outras pessoas. A partir dessa situação, você pode ser criticado e usar esse feedback para evoluir. Isso o ajudará a ser um profissional mais centrado e melhor.

Da mesma forma, terá a chance de identificar pontos negativos, que ainda precisam ser aperfeiçoados. É comum não termos essa visão sobre nós mesmos — e ter o retorno de outras pessoas é imprescindível para avaliarmos exatamente nosso papel e comportamento.

Como você pôde perceber, a inteligência emocional no trabalho é fundamental para quem deseja ter sucesso e ser reconhecido como um profissional competente e habilidoso. Todas as dicas que listamos aqui fazem parte das chamadas soft skills, que sofrem uma tendência de valorização no mercado. Então, em vez de apenas focar nas ações técnicas, que tal pensar também nas comportamentais? Você verá que essa é uma opção bastante produtiva.

Agora que você já conhece mais sobre esse assunto, que tal receber mais sugestões para melhorar seu lado profissional? Assine nossa newsletter e tenha acesso aos melhores conteúdos do blog diretamente no seu e-mail!