A Indústria 4.0 ainda é um tabu, mas isso pode mudar

em Tendências.

Muito tem se falado sobre as inovações tecnológicas e como elas podem auxiliar e facilitar o trabalho das pessoas e das indústrias, seja para conseguir conectar os colaboradores de forma mais rápida, conseguir obter informações mais qualitativas através de sistemas mais eficazes de controle e gestão, ou reconfigurar o maquinário para torná-lo mais barato e ter maior performance produtiva.

A Indústria 4.0, ou Quarta Revolução Industrial como também é chamada, tem sido tema de amplos debates e discussões sobre os reais benefícios e impactos positivos que podem ser trazidos para empresas e indústrias que passem a operar nesse modelo.

Adotar a Indústria 4.0 como modelo, é vista atualmente como a simples implementação de tecnologias de tendência, como Cloud Computing, Internet das Coisas (IoT), Inteligência Artificial e Big Data, por exemplo, no entanto, ela é mais do que isso. Ela tem o objetivo de promover mudanças no conceito de novos modelos de negócio, propiciando a adoção de um conjunto de diferentes tipos de tecnologia de TI e automação industrial, permitindo que os sistemas sejam mais integrados e possibilitem trabalhar de forma mais inteligente. Em outras palavras, esse processo promete gerar ambientes de manufatura mais flexíveis e auto ajustáveis à demanda crescente por produtos cada vez mais customizados, trazendo benefícios para diversos setores de trabalho e na economia do país.

Como está o processo de adoção da Indústria 4.0 no Brasil?

Segundo dados da Confederação Nacional da Indústria (CNI), apenas 1,6% das empresas brasileiras já afirmaram que estão trabalhando nesse formato, sendo que mais da metade dos segmentos industriais do Brasil (14 de 24 existentes) estão bem atrasados em relação à adoção das tecnologias que permitem otimizar processos e tornar as atividades mais produtivas.

Por outro lado, os números do levantamento também indicam que a digitalização do processo produtivo industrial deve aumentar e atingir 21,8% das empresas brasileiras até o ano de 2027.

Apesar de ser um número que mostra um certo otimismo nas indústrias do Brasil em relação ao assunto, ainda será um valor muito baixo em relação aos países desenvolvidos, como Estados Unidos, por exemplo, que já possui incentivos governamentais há anos para que possa aplicar na criação e desenvolvimento de novos projetos relacionados ao assunto.

Mas quais são os principais obstáculos enfrentados pelas indústrias que acabam dificultando a adoção dessas novas tecnologias? Aqui apontamos dois dos principais:

Investir primeiro na digitalização

Para que uma indústria se sinta confortável e esteja preparada para migrar para o modelo 4.0 sem que ocorram movimentos prejudiciais ao negócio, é necessário que utilize uma metodologia bem definida para esse processo, pensando primeiro na digitalização, que vai auxiliar primeiro no processo de diferenciação de um produto, objetivando gerar maior valor para o negócio e para o cliente com mais eficiência, tomando como base a automação dos processos por meio da eletrônica, robótica e programação.

Existe ainda o consenso entre os especialistas de indústria e tecnologia que hoje, no Brasil, a maior parte das indústrias ainda estão migrando do modelo 2.0 (que utiliza as linhas de montagem) para o modelo 3.0, o que acarreta em um “atraso” de mais de 100 anos em relação ao atual estágio da Alemanha, no quesito de instalação de robôs industriais, por exemplo.*

Falta de investimento e conhecimento sobre o tema

Por ser ainda um tema relativamente novo no Brasil, a falta de conhecimento e de estudos mais aprofundados sobre o tema, acabam impedindo o avanço da Indústria 4.0, que acarretam também na falta de cursos e profissionais qualificados. Por ter poucas informações, fica difícil para que os gestores avaliem pontos positivos e benefícios reais que podem ser trazidos para o seu negócio.

A falta de investimentos devido ao atual cenário político e econômico do país também é outro fator que deve ser considerado, pois outros assuntos são tratados com maior prioridade.

Oportunidades e o que é preciso fazer para que a Indústria 4.0 avance no Brasil

Para que a evolução tecnológica seja propicia para as indústrias, é necessário que exista um grande investimento na manufatura e em diversos campos tecnológicos, que vão desde aperfeiçoamento de tecnologias disruptivas, até a customização e criação de soluções capazes de entregarem os benefícios e resultados esperados.

Certamente, muitos empregos serão gerados para empreendedores e profissionais que estejam ligados à área de tecnologia e propiciando uma movimentação maior ainda de profissionais para outras áreas de serviços, como projetos, pesquisas, controle de qualidade, entre outros.

A Indústria 4.0 já é realidade e inúmeras mudanças podem ser trazidas e novas oportunidades desenvolvidas, portanto, as indústrias que estiverem mais preparadas e competitivas para conseguir assimilar tais transformações, terão um caminho mais seguro para o sucesso.

Que conhecer as soluções da Locaweb Corp. Clique aqui.

*Portal Sebrae