5 estágios da transformação digital pela qual sua empresa precisa passar

em Tendências.

O papel da tecnologia dentro das empresas tem mudado bastante nos últimos anos. Não se trata mais de um recurso exclusivo de grandes corporações, mas sim de uma ferramenta disponível a qualquer público. Porém, nem todas as empresas passaram pelos estágios da transformação digital ao longo desse tempo.

De forma simples, a transformação digital é uma mudança drástica e profunda no funcionamento de um negócio, colocando os recursos tecnológicos como algo fundamental e estratégico para o sucesso. Ao transpor os métodos analógicos para os digitais, é possível maximizar o efeito de suas ações e garantir muito mais rentabilidade para o seu negócio.

Porém, essas mudanças não são tão simples quanto podem aparentar. Os estágios da transformação digital envolvem muito mais do que adquirir um software de gestão ou criar um blog para sua empresa. Trata-se de mudar a forma como esses recursos são vistos e utilizados no dia a dia do trabalho.

E, acima de tudo, não é algo que muda rapidamente. É um investimento de longo prazo, com muitas atitudes a serem tomadas e exigindo o esforço conjunto de vários setores. A transformação digital é um processo, não uma ação em si.

Se você pretende seguir por esse caminho ou já começou, é bom saber até onde você já chegou. Veja aqui os 5 estágios da transformação digital e descubra em qual deles sua empresa está e qual deve ser o próximo passo!

1. Ativo

Geralmente, uma transformação muito profunda não começa em larga escala. Mesmo que a alta gestão queira encontrar novas formas de trabalhar, todo CEO sabe que o melhor a fazer é testar antes de aplicar. Por isso as primeiras mudanças costumam ser pontuais, partindo dos gestores de cada setor.

Por exemplo, um profissional pode solicitar orçamento para trabalhar com determinado software de gestão dedicado apenas ao seu setor. Isso pode ser tão simples quanto digitalizar alguns documentos e criar uma pequena rede de dados. Pode ser que haja alguma dificuldade inicial, pois esse investimento leva um tempo para retornar e exige a colaboração de outras áreas, como os setores de TI e o financeiro.

Em alguns casos, mesmo uma ferramenta gratuita pode alterar o fluxo de trabalho na empresa. E mudanças assim sempre enfrentam um índice maior de rejeição no começo.

2. Formalizado

Primeiro foram os testes, o período em que você não sabia exatamente o que estava fazendo. Agora, depois de algum tempo, você já tem material com o qual trabalhar e pode gerar resultados mais consistentes. Já não é necessário se desculpar por alterar a conformidade da empresa, pois seu ponto de vista foi provado com a melhoria do desempenho.

Você ainda não passou pelos estágios da transformação em que consegue apoio de alta escala. Porém, é provável que suas atitudes estejam atraindo a atenção de outros pioneiros, com seus próprios métodos de inovação. Agora é o momento de trocar experiências e refinar seus novos procedimentos. Dependendo dos seus resultados até o momento, pode ser que você consiga elevar sua escala em pouco tempo.

3. Estratégico

Até o momento, a atenção da alta gestão não estava em jogo. Mas, a partir do momento que uma atitude não oficial demonstra bons resultados, é provável que ela comece a se expandir. Nessa hora, os procedimentos formalizados passam a ser parte do dia a dia da empresa. E os benefícios que eram proporcionados (como a melhor experiência do cliente e redução de custos ao longo do processo) são instituídos para outras áreas.

Digamos que, alguns meses após instalar um novo sistema dentro do seu setor, a alta gestão da empresa notou que seu desempenho subiu 20% — uma margem consideravelmente alta para o seu contexto. Para elevar o rendimento dos demais setores, eles decidem ampliar o projeto e começam a utilizar as mesmas ferramentas em outros setores, adaptando sempre que necessário.

Aos poucos, novos investimentos são realizados para complementar o original e logo há uma rede inteira de recursos tecnológicos para acelerar os procedimentos de trabalho. Mas o crescimento dessa rede ainda não significa o fim dos estágios da transformação tecnológica.

4. Convergente

Essa nova estrutura passa de uma ferramenta auxiliar ao foco do trabalho da empresa. Todos os softwares e a tecnologia já obtida começa a ter um papel fundamental para alcançar objetivos específicos. Todas as ações são cada vez mais focadas no cliente final e é desenvolvida toda uma estrutura de apoio para esses novos procedimentos. Aos poucos, o foco da empresa se desvia de seus métodos tradicionais e analógicos e se volta para o meio tecnológico.

É difícil exemplificar exatamente onde essa mudança ocorre, pois não há um ponto de transição muito claro. Porém, você deve notar que as demandas por contratação e especialização da sua equipe vão crescer bastante nesse período. Uma série de atualizações e investimentos começarão para atender às novas demandas dos colaboradores.

5. Inovador e Adaptável

Por fim, depois de todos os estágios da transformação tecnológica, é possível notar uma mudança-chave: alterações são constantes. Todos os processos de trabalho tendem a se tornar cada vez mais flexíveis, buscando aproveitar o máximo de cada oportunidade à medida que elas surgem. Inovar é agora parte do cotidiano da empresa.

Nesse ponto, a tecnologia é usada como um dos principais diferenciais diante dos concorrentes. Suas equipes param de seguir uma metodologia rígida e passam a agir de acordo com as tendências do mercado. Isso tudo estimula a proatividade, a criatividade e a constante renovação de diferentes metodologias.

Entender em qual passo está a sua empresa com relação à transformação tecnológica pode ajudar bastante a tomar decisões de investimento. Se você ainda está muito atrasado nessa transformação, pode ser a hora certa de começar a testar novas soluções, buscar novos métodos e descobrir outras formas de se manter à frente da concorrência no mercado.

Quer saber mais sobre as soluções da Locaweb Corp? Acesse nosso site!