5 dicas de monitoramento de performance em aplicações na web

em Tendências.

Já aconteceu de você precisar usar um sistema online, mas ele travar? Ou de querer acessar um site pelo computador e ele demorar para ser carregado? Ou ainda de digitar um endereço na URL do navegador do celular e ser quase impossível ler as informações? Todas essas situações podem ser solucionadas com o monitoramento de performance.

Em um cenário de ampla competitividade, essa medida é imprescindível para acompanhar as transformações tecnológicas, bem como as demandas e as expectativas dos usuários. Assim, sua empresa aprimora a experiência dos clientes e oferece uma velocidade maior de acesso.

Porém, o que fazer? O ideal é seguir algumas dicas que facilitam essa tarefa. A seguir, listamos as 5 principais para controlar o desempenho de sua aplicação na web. Que tal conhecê-las?

  1. Acompanhe a disponibilidade

Essa é uma das principais métricas para monitorar a performance de uma aplicação web. A relação é bastante simples: quanto maior for o tempo de disponibilidade, mais elevado tende a ser o número de visitantes do seu site. Afinal, um dado divulgado no site MundiPagg destaca que 40% dos usuários saem da URL nos primeiros 3 segundos.

Assim, a disponibilidade é a capacidade que o sistema tem de responder às solicitações realizadas pelos usuários de acordo com suas próprias regras. Além disso, esse processo deve ocorrer sem resistência a falhas.

Devido a suas características, essa métrica pode ser classificada em média, alta ou baixa, a partir dos valores definidos 24 horas por dia. É importante que o sistema ou site se mantenha online e responda às solicitações sem interrupções, conforme os limites, tolerância e parâmetros determinados.

  1. Use um servidor dedicado

O uso de um equipamento de baixa qualidade ou que apresenta um grande número de usuários simultâneos pode ocasionar quedas do serviço. Com o servidor dedicado — que pode ser uma solução de cloud computing ou um data center virtual —, todos os recursos são direcionados para um visitante único.

Perceba que a ideia aqui é garantir um servidor exclusivo para sua empresa, em vez de compartilhá-lo com outros projetos e organizações. Dessa forma, é possível oferecer a maior banda disponível e a melhor capacidade de processamento.

Mesmo assim, é fundamental usar uma ferramenta de monitoramento de performance que possibilite identificar problemas técnicos que ocasionam queda no desempenho. Fora os gargalos, existem soluções que indicam quanto tempo seu site ficou indisponível e o período de queda.

  1. Faça uma análise de performance

Esse processo pode ser feito por meio de plugins ou ferramentas online. O objetivo é identificar a responsividade, tempo de atividade, desempenho do servidor e mais.

Para o WordPress, diversos plugins podem ser adotados, como o WP Super Cache, P3 (Plugin Performance Profiler), Debug Bar, entre outros. Eles ajudam a otimizar o conteúdo e o layout do site. Por exemplo: a primeira funcionalidade gera páginas HTML estáticas para reduzir o consumo de memória do servidor.

Porém, evite usar muitos plugins na sua aplicação web. Esses recursos aumentam a capacidade do sistema online e podem ser implementados no código-fonte ou lado a lado. No entanto, essa característica aumenta o tempo gasto para conquistar a funcionalidade, e o servidor acaba sobrecarregado com as solicitações e uso de processamento.

O resultado é a perda de capacidade de entregar funcionalidades básicas. Da mesma forma, o prazo para executar atividades, mesmo que simples, cresce consideravelmente.

Veja as estatísticas apresentadas no site MundiPagg:

  • a Amazon e o Walmart perdem 1% de receita a cada 100 ms por lentidão no carregamento;
  • a conversão do Walmart melhora em 2% a cada aprimoramento de 1 segundo na velocidade;
  • o Mozilla cresceu suas conversões em 15,4% ao melhorar 2,2 segundos no tempo de carregamento;
  • a arrecadação de fundos da campanha Obama foi elevada em 14% ao reduzir o tempo de carregamento de 5 para 2 segundos.
  1. Utilize a análise de dados para detectar falhas

Contar com informações do monitoramento de desempenho é essencial para tomar decisões acertadas e saber o que precisa ser ajustado. Uma boa solução para chegar a esse patamar é o New Relic, um software conhecido como uma das melhores ferramentas de controle de performance.

Por ser uma plataforma SaaS, ele foi criado para identificar problemas de desempenho, além de diminuir os erros e o tempo do programador. Entre as atividades controladas nessa análise de dados estão:

  • tempo de carregamento;
  • taxas de transferência do servidor e dos navegadores dos usuários que acessam a aplicação;
  • tempo gasto em banco de dados;
  • análise de solicitações web e consultas lentas;
  • monitoramento do período de atividade e alertas;
  • identificação de erros do aplicativo.

Além disso, é possível monitorar aplicações Java, Ruby, PHP e .NET. Os dados coletados são enviados diretamente para o servidor do New Relic, que repassa as informações de CPU, tempo de resposta, memória, throughput, requisições, transações lentas, erros e por aí vai. Dessa maneira, você identifica os erros e, então, ajusta o que for necessário.

  1. Acompanhe as principais métricas de monitoramento de performance

Diversos indicadores podem ser analisados. Entre os principais estão:

  • número e tamanho dos recursos;
  • total de erros funcionais;
  • tamanho da página;
  • chamadas de terceiros;
  • quantidade de execuções e números dos SQLs;
  • chamadas e tempo gasto em API;
  • quantidade de domínios;
  • número de itens e de AJAX por página;
  • tamanho total.

Essas métricas precisam ser acompanhadas, especialmente de modo automatizado, o que trará informações mais acertadas e reduzirá o tempo de monitoramento.

Além do mais, é imprescindível evitar a postura de que se conhece todo o ambiente. Tenha em mente que as aplicações contemplam pontos de falha, e as tecnologias, dispositivos, metodologias e canais ampliam as chances de erro. Por isso, deve-se evitar a presunção de que se conhece completamente a solução.

Resumindo: fica evidente que o monitoramento de performance é algo indispensável. Ele ajuda a melhorar a experiência do usuário e aumenta as chances de conversão. Porém, é preciso seguir as 5 dicas que apresentamos para ter os melhores resultados.

Quer saber mais sobre as soluções da Locaweb Corp? Acesse nosso site!