10 melhores práticas de gestão financeira empresarial para 2019

em Tendências.

A cada novo ano é essencial rever os hábitos da gestão financeira de uma empresa, buscando resultados mais eficientes que garantam não apenas o bom funcionamento de um negócio, mas também a obtenção de lucro.

Seja qual for o cenário atual da sua companhia, existem algumas boas práticas que têm enorme potencial e ajudam a manter um negócio bem estruturado, uma boa saúde financeira e sustentabilidade para enfrentar possíveis desafios que possam surgir durante o ano.

Está preparado para descobrir como antecipar ou superar possíveis problemas financeiros na sua empresa? Separamos, neste artigo, as 10 melhores práticas para o ano de 2019!

1. Tenha conhecimento em gestão de negócios

A gestão financeira pode ser melhorada a partir do momento que a liderança do setor tem conhecimento em gestão de negócios, ou seja, quando outros importantes fatores que interferem na geração de lucro são levados em conta!

Fazem parte da gestão de negócios, além da gestão financeira, tanto o foco no cliente quanto a devida atenção à equipe. São esses fatores que vão determinar como uma empresa consegue desempenhar suas tarefas.

Dessa forma, o gestor precisa compreender quais são os pilares que estruturam o funcionamento de um negócio e os possíveis caminhos a serem percorridos em busca de conquistar os resultados desejados. Geralmente, eles são:

Isso nos leva à outra importante boa prática para o gestor de finanças: conhecer profundamente a empresa.

2. Entenda as características de uma empresa

Para ter uma atuação eficiente, é prioritário que o gestor de finanças conheça o negócio no qual ele atua, saiba quais são suas peculiaridades, tenha na ponta da língua a missão, visão e os objetivos e conheça como funciona a estrutura de atuação. O líder só consegue conquistar bons resultados quando tem consciência de qual o foco da companhia.

3. Elabore um planejamento estratégico

Nas palavras de Warren Buffett, “não importa o quão sereno o dia pode ser, o amanhã é sempre incerto. Não deixe esta realidade assustar você”.  A conhecida frase lembra que é essencial sempre contar com um planejamento estratégico — é ele que vai garantir que a gestão financeira não se perca nas dificuldades que surgem com o passar do tempo.

Ter atenção à organização e à gestão orçamentária ajuda a ter um embasamento para as ações que serão tomadas, assim como a estruturação do que será benéfico para a companhia. Estipule metas e prazos para execução das tarefas, tendo sempre como foco a eficiência!

4. Realize rígidos controles mensais

Incorporar na gestão financeira a análise de dados é essencial para a empresa que deseja crescer de maneira sólida. Pesquisa indica que para 60% dos profissionais é prioridade o uso de data analysis por meio de robótica e machine learning.

Esse tipo de ferramenta característica da transformação digital garante uma gestão muito mais transparente, focada no compliance e direcionada para ações estratégicas pautadas pelo rendimento e produtividade.

5. Administre o fluxo de caixa com eficiência

“Nós somos o que fazemos repetidamente. Excelência, portanto, não é um ato, mas um hábito”. Você provavelmente já escutou essa frase de Aristóteles, que nos lembra sobre como a administração constante do fluxo de caixa — transformada em hábito — pode alavancar uma empresa.

Cuidar do fluxo de caixa, então, evitando erros no lucro ou na perspectiva de gastos é o que ameniza as chances de possíveis prejuízos que podem vir a comprometer até mesmo a sobrevivência de um negócio! Para tal, pode-se investir em softwares de gestão para garantir o melhor controle das informações.

6. Separe verbas pessoais das empresariais

Misturar as finanças pessoais com as empresariais é um grande problema que pode até mesmo levar uma empresa à falência — ou mesmo comprometer a sua reputação dentro da companhia. Por isso, separe os gastos profissionais com o uso de um cartão corporativo ou estabeleça métodos criteriosos para a solicitação de possíveis reembolsos (sempre comprovados com recibos).

7. Evite gastos exorbitantes com folhas de pagamento

Manter uma equipe competente e motivada, alinhada com os objetivos da empresa, é essencial. Mas um bom gestor deve saber quanto do faturamento pode ser dedicado à folha de pagamento, tendo em vista que os gastos (em sua totalidade) podem ser elevados, com tantos impostos e obrigações indiretas.

A aprovação da nova lei da terceirização ampliou as possibilidades para a contratação de profissionais, garantindo fôlego para os empresários que desejam expandir (ou manter) um negócio.

Para a área de tecnologia da informação (TI), terceirizar os serviços relacionado ao data center pode não só melhorar o funcionamento da infraestrutura, como também permitir uma significativa economia.

8. Mantenha-se organizado

O bom profissional em cargo de liderança deve ter como característica a organização. No caso de gestão financeira, isso deve ser encarado de maneira potencializada — afinal, são muitos os fatores e obrigações que impactam drasticamente em um negócio, caso ignorados.

O uso de sistemas inteligentes de controle, como o enterprise resource planning (ERP), são uma ótima saída para a empresa que deseja automatizar processos, integrando finanças com controles fiscais, estoque, produção etc. Trata-se da centralização das informações, para uma visão mais ampla e sistêmica do negócio.

9. Implemente uma cultura organizacional de economia

Ao se pensar em cortes de gastos, a ideia não deve estar centralizada apenas na área financeira, que pode ser considerada o pulmão de uma empresa. Para que funcione de fato, precisa estar interligado a todos os setores de um negócio e fazer parte da estratégia de atuação.

Por isso, implementar uma cultura de economia para os funcionários faz com que todos falem a mesma língua. Para tal:

  • apresente os benefícios da economia na empresa;
  • mostre os riscos que os gastos exagerados podem trazer a companhia;
  • exemplifique casos ou cenários nos quais podem haver cortes de gastos;
  • bonifique ou reconheça os esforços de quem criar planos ou soluções que tenha como resultado a economia.

10. Invista em tecnologia

Como citado anteriormente, a boa gestão financeira é realizada com o apoio de softwares e plataformas que garantem a transparência em todos os processos e auxiliam na automatização das tarefas repetitivas e burocráticas — reduzindo custos e minimizando as chances de erros.

Porém, também é importante e benéfico para uma empresa que seja feito um constante investimento em serviços e equipamentos de ponta, que possam garantir o bom funcionamento da empresa. Em tempos de 4º Revolução Industrial, ignorar os recursos tecnológicos pode significar ficar para trás da concorrência.

O que fica claro, em todas as 10 melhores práticas de gestão financeira empresarial, é que o uso da tecnologia agrega uma série de vantagens que podem transformar a empresa melhorar, e muito, a qualidade das entregas.

Gostou das dicas de gestão financeira empresarial essenciais para 2019? Conte-nos o que mais você acha importante. Deixe o seu comentário!