A importância da replicação de dados de backup para a empresa

em Soluções.

Armazenar informações é um dos desafios pelos quais as empresas passam atualmente. É preciso garantir a segurança e a acessibilidade, duas medidas proporcionadas pela replicação de dados de backup.

Essa prática tem tudo a ver com o armazenamento, mas também aumenta a disponibilidade do sistema. Afinal, uma recuperação rápida após um desastre natural ou pane, por exemplo, é imprescindível para que a empresa mantenha a competitividade e evite vazamento de dados.

Para entender melhor esse assunto, neste post vamos abordar o conceito e a importância de adotar essa prática, além de como esse processo funciona. Vamos lá?

O que é a replicação de dados de backup?

Essa prática consiste no desenvolvimento de uma estrutura de backups entre equipamentos que estão localizados em diferentes lugares, mas interligados por meio de uma rede ou armazenamento central de dados. A replicação é recomendada em qualquer software de banco de dados, inclusive MySQL, Oracle, PostgresQL e SQL Server.

O propósito principal dessa atitude é assegurar mais disponibilidade e confiabilidade do sistema usado no ambiente corporativo. Esse objetivo também é válido quando uma ou mais filiais permanecem horas ou dias sem conexão com a internet.

Mais que isso, a segurança nas informações é outro ponto primordial. Por existir uma dependência entre os equipamentos, o tráfego de dados sensíveis em redes não seguras ou criptografadas existe — e essa situação exige um cuidado ainda maior para evitar vazamentos.

Por isso, a replicação de dados é indicada, porque vai mais à frente do que o backup tradicional. Além de permitir a gestão dos dados, também possibilita a destruição do ambiente em que a informação estava armazenada. Assim, os dados perdidos são diminuídos e podem voltar à atividade em poucas horas.

Como esse processo funciona?

As soluções de replicação de dados geralmente estão integradas à ferramenta de virtualização ou armazenamento, como o Backup Offsite, da Locaweb Corp. O funcionamento ocorre pela criação de uma réplica síncrona ou assíncrona, que é direcionada para um local diferente do originário.

O servidor pode estar no mesmo edifício ou em qualquer outro local. O importante é que a réplica no destino é escrita constantemente e as alterações da origem são espelhadas, portanto, não se perdem.

Na prática, isso significa que em caso de pane, desastre ou avaria do hardware, é possível reativar os dados rapidamente de maneira total ou parcial, com uma perda pouco significativa no segundo caso. Ainda é possível criar pontos de restauração para selecionar diferentes versões dos arquivos e documentos.

Perceba que esses pontos de restauração são como snapshots, porque a informação original tem uma cópia única. Mas é possível recuperar uma versão anterior, caso seja necessário.

Assim, as funcionalidades da replicação são as seguintes:

No entanto, se os arquivos foram corrompidos ou apagados — problema lógico —, a replicação poderá espelhar o erro na cópia. Por isso, pode ser uma solução inadequada apenas nesse caso.

Confira, em seguida, quais são as duas formas possíveis de replicação:

Ativo-ativo

Os dados são armazenados em dois data centers, o que traz mais segurança para a continuidade operacional. Desse modo, há menos riscos de perder informações.

Ativo-passivo

A replicação é feita com base na sincronização e é utilizada quando existe um volume de informações elevado entre os dois data centers. O processo nem sempre acontece em tempo real, o que pode ocasionar uma lacuna em caso de desastre ou pane. Por isso, existe uma possibilidade maior da queda do serviço e perda de elementos.

Nesse cenário, os principais desafios estão relacionados ao tamanho da largura da banda, que nem sempre é adequada para o alto volume de informações. Por isso, o modelo ativo-ativo é mais recomendado. Por outro lado, pode ser necessário mudar alguns softwares para que o funcionamento seja mais transparente.

Você também pode realizar a replicação em ambientes internos e com um data center único. Essa é uma opção interessante principalmente para pequenas empresas, que têm menos capital para investir nesse procedimento.

Por que apenas o backup é insuficiente?

A cópia é um dos métodos mais eficientes para manter os dados corporativos em segurança, mas deixa de ter validade quando ocorre uma avaria no hardware. Além disso, é comum haver relatos de que o backup deixou de ser funcional ou de proteger a informação sem que a empresa tenha percebido.

Isso acontece porque essa solução tradicionalmente cria cópias múltiplas da informação e repassa a um dispositivo externo. O documento é encaminhado para outros locais. Por isso, as rotinas de backup são indicadas para:

  • funcionar como um arquivo que recupera informações antigas;
  • ter natureza read only (somente leitura), sem impacto por problemas físicos ou lógicos.

Por esse motivo, o mais indicado é usar o backup e a replicação conjuntamente, para assegurar a preservação das informações diante de diferentes adversidades. Por exemplo: imagine que um documento específico foi editado erroneamente e a sua empresa precisa da versão original. Nesse caso, vale a pena optar pela cópia de segurança.

Por sua vez, se o arquivo está em um servidor que queimou devido a uma enchente, a replicação é mais eficiente. Com o backup, o documento estaria totalmente perdido. Já pelo outro formato é possível recuperar os dados em outro local.

Qual a importância da replicação de dados para a segurança corporativa?

Atualmente, as informações são o principal patrimônio das empresas. Qualquer perda ou vazamento de dados poderá causar grandes prejuízos, inclusive o encerramento das atividades.

Apesar de parecer exagerado, uma pesquisa da London Chamber of Commerce, divulgada pela TI Inside, mostra que 90% dos empreendimentos que perdem todos os dados entram em falência no prazo de até 2 anos.

Isso já demonstra a importância da replicação. Porém, outros benefícios são conquistados, entre eles:

  • disponibilidade e confiabilidade;
  • segurança da informação;
  • melhorias na performance das aplicações;
  • aumento da durabilidade dos dados.

É importante destacar que essas vantagens são obtidas quando há uma determinação clara de quais dados são relevantes para a organização, bem como uma definição do local de armazenamento, proteção para remoção e validação de acesso.

Assim, essa solução contribui para a redução de custos e do tempo de inatividade dos sistemas. Essa característica resulta em vantagens competitiva e estratégica. Complementada com um plano de contingência eficiente, a replicação de dados de backup assegura mais integridade, confiabilidade e disponibilidade das informações.

Compreendeu a importância desse assunto? Aproveite e siga nossos perfis no FacebookLinkedInYouTube e Instagram para conhecer outros temas relevantes para seu negócio.