Entenda como o IPS auxilia na detecção e prevenção de ameaças

em Soluções.

Quando os recursos de tecnologia passaram a ser utilizados em massa pelas empresas, trouxeram consigo o crescimento das tentativas de invasão e fraudes de todo tipo. Com isso, nasceu a necessidade de criação — e atualização — de mecanismos que garantissem a segurança dos dados e do parque tecnológico das organizações.

Em constante evolução, os dispositivos de proteção são hoje aliados fundamentais para a segurança dos ativos de tecnologia e das próprias empresas, por extensão. Neste post, vamos explicar o que é um IPS (Intrusion Prevention System), como essa ferramenta atua e, especialmente, de que forma ajuda a garantir a segurança e manutenção do negócio.

O que é um IPS

A ideia não é nova. Desde que existe tecnologia, há ataques e, consequentemente, há dispositivos que tentam impedi-los ou, ao menos, minimizar seu impacto. No final dos anos 1990, com o aumento das atividades de processamento online, as ferramentas de detecção e prevenção precisaram dar um salto qualitativo, e desde então não pararam de se desenvolver.

Um IPS é a evolução natural do IDS (Intrusion Detection System) que, como o nome indica, apenas ficava “escutando” a rede, na tentativa de detecção de algum indício de tráfego malicioso. Ao identificar uma possível ameaça, o IDS enviava um alerta ao administrador do sistema, em geral por e-mail ou SMS.

O IPS vai além, atuando de forma ativa no bloqueio da ameaça. Assim, além de detectar o risco, o sistema tem a capacidade de analisar sua relevância e então decidir sobre o bloqueio de determinados eventos. Como é fácil perceber, o IPS precisa ser muito mais “inteligente” na identificação, para evitar que seja barrado tráfego legítimo.

Como o IPS funciona

O sistema de prevenção age monitorando a atividade dos servidores e dos ambientes de rede da organização. Em resumo, ele trabalha analisando eventos à procura de comportamentos suspeitos ou qualquer sinal que possa indicar riscos à integridade ou confidencialidade das informações armazenadas.

Existem algumas formas de ação, mas as principais são a detecção com base em assinaturas e a detecção de anomalias estatísticas. Vamos entender melhor cada uma delas.

Detecção baseada em assinaturas

É a forma mais comum e que já era utilizada desde os primeiros sistemas de prevenção. Trata-se de usar como base um “dicionário de padrões” para analisar o tráfego da rede. Cada exploit possui em seu código determinados padrões que o identificam inequivocamente, como se fossem uma “assinatura” da ameaça.

Sempre que um novo exploit é identificado, sua assinatura passa a alimentar esse crescente banco de dados, provendo recursos para que os sistemas se tornem mais inteligentes e precisos.

Detecção baseada em anomalias estatísticas

Nesse método, o sistema analisa amostras de tráfego com base em um desempenho esperado e devidamente registrado a partir de experiências anteriores. Quando identifica algum comportamento de tráfego fora desses padrões, o IPS age na busca da solução para o problema.

Vantagens de utilizar um IPS

A palavra de ordem aqui é segurança. A utilização de um IPS aumenta consideravelmente a proteção do parque tecnológico da empresa, no sentido de oferecer proteção adicional a ferramentas tradicionais. Veja os principais benefícios de implementação dessa tecnologia:

Atua de forma ativa na segurança dos dados

Como já mencionado, o IPS é uma evolução dos dispositivos que simplesmente detectavam ameaças. Além de fazer esse trabalho, o sistema toma ações baseadas em regras e experiências anteriores, tornando mais ágil a resposta aos ataques.

Com isso, estamos trabalhando então com uma ferramenta que não é mais apenas reativa, alertando sobre possíveis tentativas de invasão, mas que atua de forma efetiva na sua erradicação e bloqueio.

Complementa a segurança oferecida pelo Firewall

Um firewall é uma ferramenta importante, porém limitada até certo ponto. Suas regras atuam no sentido de negar — ou permitir — o acesso baseado em portas, usuários e na origem e destino do tráfego.

Sob essa ótica, por exemplo, é possível usar uma porta aberta para direcionar um tráfego que, em tese, deveria ser bloqueado. É o que fazem os clientes P2P (peer-to-peer). E, ainda que alguns firewalls consigam fazer uma análise de tráfego, ela sempre será superficial por não ser essa sua função principal.

O IPS, por outro lado, complementa esse trabalho prévio do firewall, analisando o tráfego e seu comportamento para garantir que passará apenas o que for legítimo. Grosso modo, o IPS agrega inteligência à força bruta do firewall.

Um firewall é um recurso básico e obrigatório de segurança em qualquer instituição que possua recursos de tecnologia. No entanto, especialmente em empresas de maior porte, a presença de um IPS é altamente recomendada para reforçar a proteção oferecida.

Permite detectar perfis de acesso estranhos e nocivos

Como atua com base em perfis e padrões preestabelecidos, um IPS consegue detectar comportamentos anômalos e bloquear sua ação. Quando identifica uma amostra de tráfego fora do padrão esperado, o sistema age para sua eliminação e para trazer o ambiente de volta à normalidade.

Obviamente, é necessário determinar um grau de tolerância para evitar que seja bloqueado um tráfego legítimo, mas eventualmente fora do padrão. Essa característica e o grau de tolerância também podem ser ajustados e aprendidos com a experiência do próprio sistema.

Aumenta a capacidade de bloquear ataques de força bruta (DoS e DDoS)

Os ataques de negação de serviço (Denial of Service) são cada vez mais comuns, por motivos que vão desde simples protestos até tentativas de fraude e concorrência desleal. Um IPS devidamente configurado e atuante ajuda a evitar também esse tipo de ameaça.

Agindo na identificação do tráfego fora do padrão esperado, o IPS pode tomar ações como limitar a largura de banda de acordo com o tipo de pacote. Ou, alternativamente, atender somente às solicitações que classificar como legítimas, de modo a evitar o sucesso do ataque, enquanto se tomam providências para eliminá-lo.

Evita degradação de performance da rede

Essa é uma vantagem que acaba se tornando praticamente um resumo das anteriores. Na medida em que atua na detecção e prevenção dos ataques, tomando ações para correção e bloqueio de ameaças, claro está que o IPS auxilia na manutenção de um status saudável para a rede.

Assim é que o sistema oferece condições para que seu ambiente mantenha sempre uma performance dentro do esperado e desejado, garantindo o bom funcionamento dos recursos e, por consequência, do ambiente tecnológico.

É importante destacar que a utilização de um IPS não descarta o emprego de outras medidas de segurança, que devem atuar de forma conjunta na prevenção de ataques e eliminação das ameaças.

Quer saber mais sobre as soluções da Locaweb Corp? Acesse nosso site!