Conheça os benefícios financeiros das soluções cloud para os negócios

em Soluções.

A computação em nuvem vem crescendo de forma rápida e exponencial em todo o mundo. E isso não acontece por acaso ou por “modismo tecnológico”, como se pode supor precipitadamente. Trata-se de uma tecnologia transformadora que permite às empresas a obtenção de diversos benefícios, tanto técnicos quanto financeiros. As soluções cloud oferecem recursos que garantem segurança, escalabilidade, ampliação da capacidade de atendimento e produção, além da desejada mobilidade.

Apesar de a internet ter suas raízes na década de 1960, sua relevância para o mundo dos negócios começou a ser notada muito tempo depois, no início dos anos 1990. De lá para cá, a rede não parou de evoluir, de forma cada vez mais intensa e com um número maior de aplicações e serviços, antes inimagináveis. É nesse ponto que entra o conceito de computação em nuvem, recurso que se transformou em ferramenta essencial para as empresas que pretendem se destacar no mercado.

No entanto, para justificar o investimento, não basta que ele seja viável do ponto de vista tecnológico. É importante que o gestor, mais que manter sua organização atualizada, identifique claramente as vantagens no que concerne à redução de custos e retorno financeiro. Neste post, vamos apresentar as principais características de uma solução cloud e, especialmente, mostrar quais os benefícios financeiros diretos advindos de sua utilização.

A solução cloud

Antes de tratarmos das vantagens da computação em nuvem, é interessante fazer um breve apanhado sobre essa tecnologia e como ela funciona nas organizações. Esse resumo vai ajudar a entender melhor os benefícios financeiros que podem ser alcançados ao utilizar esse tipo de serviço. Hoje em dia, é lugar-comum falar em “aplicações na nuvem”, “serviços na nuvem”, “arquivos na nuvem” e expressões similares. O termo parece ter sido banalizado, e por isso acreditamos ser importante uma definição clara que permita nivelar o entendimento sobre o assunto.

Em termos gerais, o conceito de computação em nuvem (cloud computing) diz respeito à utilização de recursos computacionais como memória, armazenamento e processamento de servidores que são compartilhados e estão interligados via internet. Mesmo sem perceber, o usuário comum já faz uso cotidianamente desse tipo de recurso quando utiliza serviços gratuitos de e-mail ou armazenamento de arquivos em repositórios disponibilizados pelos mesmos fornecedores, assim como streaming de áudio e vídeo.

Mas voltemos aos serviços que interessam às empresas. Nesse modelo, o contratante da solução não precisa investir em um parque tecnológico físico, uma vez que essa atribuição passa a ser responsabilidade do provedor do serviço. Da mesma forma, não é necessária a instalação de software ou banco de dados no datacenter da empresa, o que por si só já nos permite antever as primeiras vantagens do seu uso. Além disso, deixa de existir a necessidade de manter mão de obra especializada e de executar projetos de logística para que as aplicações estejam constantemente atualizadas. Essas preocupações saem da mesa dos gestores para serem transferidas aos provedores da nuvem. Falaremos em mais detalhes sobre essas características na continuação do texto.

Benefícios financeiros das soluções cloud

Os primeiros serviços “na nuvem” datam de pouco mais de uma década atrás, mas há algum tempo aconteceu uma verdadeira explosão no número de organizações que fazem uso dessa plataforma e de suas vantagens. De acordo com especialistas, o mercado de cloud computing deve movimentar mais de 3 bilhões de reais até o próximo ano, um montante que dá ideia da importância dessa tecnologia para os negócios em todo o planeta.

E todo esse investimento não é apenas em função da tecnologia envolvida. As organizações que aplicam recursos em soluções cloud estão buscando também o devido retorno financeiro sobre o valor investido (o famoso e tão cobiçado ROI). Podemos mesmo nos atrever a dizer que, fora da nuvem, o cenário é desolador para as empresas modernas. A vantagem competitiva advinda da utilização dos recursos da nuvem é tamanha que aqueles que desprezarem esse modelo estarão inexoravelmente condicionados ao fracasso em um mercado cada vez mais rigoroso e exigente.

Atualmente, a competitividade é tão acirrada que as empresas não podem se dar ao luxo de desprezar soluções que representem economia e retorno financeiro. Com o fluxo de caixa cada dia mais justo, soluções que possam sinalizar uma melhor saúde financeira devem ser sempre olhadas com atenção. E a nuvem é uma dessas soluções. Vejamos a seguir, na prática, as principais vantagens monetárias desse modelo.

Redução de custos com infraestrutura

Ao optar por manter suas aplicações e serviços na nuvem, não é necessário à empresa investimento em hardware quando desejar implementar uma nova aplicação. Também não será preciso adquirir licenças para ferramentas de desenvolvimento, aplicações e bancos de dados, que são fornecidos no formato de serviços a partir de contratos com o provedor. Por fim, e não menos importante, pode-se considerar uma redução significativa dos gastos com energia elétrica, sistemas de refrigeração, manutenção, mão de obra especializada e até mesmo serviços de vigilância do parque tecnológico, quando comparados ao modelo tradicional de processamento e gestão da tecnologia da informação.

Há, no entanto, um cuidado que precisa ser tomado no processo de decisão. Durante o procedimento de análise da solução — e do seu respectivo investimento —, é normal que os gestores comparem diretamente o custo do valor necessário para o investimento inicial em infraestrutura com a contratação de uma solução cloud. Trata-se de um erro comum que é recomendável evitar. É preciso, nesse tipo de negócio, avaliar a economia em escala, ou seja, calcular quanto precisará ser investido em manutenção e ampliação dessa infraestrutura, comparando o montante ao valor do serviço de armazenamento em nuvem, muito mais estável e previsível a longo prazo.

Você sabe que, com a velocidade de evolução da tecnologia, cada vez mais os softwares exigem maior capacidade de processamento e armazenamento dos servidores. E essa característica traz consigo a exigência de ampliação dessa capacidade sob pena de inviabilizar a ampliação do negócio e a instalação de novas versões das ferramentas tecnológicas. Faça as contas do investimento necessário para manter uma estrutura física compatível com essa necessidade de atualização constante e teremos aí um bom argumento em favor das soluções cloud.

Na nuvem, por outro lado, sua empresa contrata apenas o hardware e software suficientes para atender sua demanda imediata, podendo atualizar essa configuração (aumentando ou reduzindo) de acordo com a necessidade que se apresente. Essa atualização, proporcionalmente, custará bem menos do que o investimento individual que costuma ser feito na forma tradicional de gestão da tecnologia. E isso, naturalmente, representa economia para os cofres da organização.

Escalabilidade e ajuste às necessidades

As soluções cloud são escaláveis, ou seja, se ajustam às necessidades apresentadas por cada cliente. Isso significa que você não precisará comprar equipamentos caros que não tem certeza se serão usados na sua plenitude, nem gastar semanas de estudo e reuniões com fornecedores em busca da melhor configuração.

Um cenário comum, antes do advento da computação em nuvem, era a existência de empresas que gastavam muito dinheiro em hardware que não estavam convictas de que precisavam. Na verdade, sabiam que não teria aplicação imediata, mas acabavam por comprar em função do pensamento simplista de que “um dia poderia ser necessário”. Como resultado, era aplicado muito dinheiro em uma solução que, invariavelmente, não era utilizada em sua totalidade. Pior: quando chegava a ser necessário seu poder de processamento, ela não servia mais porque os requisitos tecnológicos haviam mudado.

Na nuvem, a estrutura necessária para atender as necessidades da empresa é ajustada exatamente para sua demanda e aumentada ou reduzida de acordo com essas mesmas necessidades. Com isso, deixa de existir a preocupação em investimento desnecessário e também o “desperdício” de recursos monetários. Mais uma vez, economia proporcionada pela nuvem.

Licenças de software

Não se trata apenas do volume de licenças adquiridas sem planejamento. No modelo cloud, compradas no formato de serviços, as licenças de software são mais baratas que o licenciamento tradicional, além de permitir que as empresas consigam organizar seu fluxo financeiro, sabendo o quanto terão que investir mensalmente com essa modalidade. Mais que isso, a exemplo do que acontece com o hardware, não será necessário contratar mais licenças do que a quantidade exata que a empresa precisa. E, por fim, o número de licenças pode até mesmo ser reduzido em determinado momento, de acordo com o planejamento estratégico da organização.

Para além da economia com a quantidade de licenças, o gestor obtém ganhos sensíveis no que diz respeito às atualizações de versão dos softwares utilizados. Prevista em contrato, essa atualização é executada pelo próprio provedor, que necessita manter as versões mais recentes para oferecer compatibilidade e aderência aos requisitos de segurança contratados.

Naturalmente, e é importante destacar esse ponto, as atualizações são realizadas apenas com a anuência do cliente, de modo a garantir a compatibilidade das novas versões com o legado tecnológico já existente na instituição e, assim, manter o pleno funcionamento e performance das aplicações instaladas.

Mobilidade e flexibilidade

Como é baseada na rede, uma solução cloud permite que os funcionários da empresa — bem como seus gestores — passem a acessar as aplicações institucionais de qualquer lugar e a qualquer momento, desde que possuam uma conexão com a internet. Assim, não é mais necessário estar fisicamente presente nas instalações da empresa para produzir relatórios, propostas ou orçamentos de toda ordem.

Mais do que liberdade geográfica e de horários, a possibilidade de acessar as aplicações em dispositivos móveis (smartphones e tablets, por exemplo) permite apresentar produtos e fazer orçamentos em tempo real para seus clientes, o que proporciona uma vantagem competitiva que não pode ser desprezada. Com ela, vem um natural aumento na venda de produtos e serviços e, claro, o esperado retorno financeiro.

Alta disponibilidade

Por oferecer redundância de ativos (hardware e software), bem como de toda a infraestrutura de redes, a taxa de disponibilidade das aplicações na nuvem chega muito próxima a 100%. E torna-se questão de honra — e de contrato, é claro — para os provedores que seja assim, por questões de manutenção de seus padrões de excelência e atendimento aos requisitos previstos no acordo de nível de serviços (service level agreement, ou SLA, sigla pela qual é mais conhecido).

Como dependem dessa disponibilidade para manter sua reputação e angariar novos clientes, além de manter os existentes, os provedores empregam todos os esforços para garantir essa altíssima disponibilidade. Por consequência, essa disponibilidade é replicada para os funcionários e clientes de sua empresa, que terão os serviços à disposição sempre que necessitem deles.

Como é normal que negócios sejam fechados o tempo todo, a indisponibilidade é um problema que as empresas tentam evitar a todo custo. Com a possibilidade de prestar seus serviços sem falhas, no entanto, é esperado que os negócios aumentem de volume e a reputação da empresa cresça na mesma proporção.

Aumento de produtividade

Trata-se de um benefício indireto da utilização de soluções cloud, porém não menos palpável ou importante. Nesse modelo, os funcionários do setor de tecnologia da informação podem se dedicar exclusivamente às soluções que possuem relação direta com o negócio da empresa, uma vez que as tarefas de manutenção e atualização do parque tecnológico não precisam mais ser executadas pelo corpo interno de funcionários.

O resultado é que sua empresa pode ter analistas especializados apenas no seu negócio. Esses profissionais, por sua vez, poderão destinar sua atenção tão somente aos processos internos e nas propostas para sua melhoria, não necessitando conhecer e agir em procedimentos técnicos de hardware e software genéricos.

A vantagem aqui diz respeito à especialização obtida. O gestor terá sob sua gerência funcionários que são profundos conhecedores do negócio — ao fim e ao cabo, o que realmente interessa para a organização —, o que representa maior produtividade e a consequente economia de tempo e recursos financeiros.

Inovação e alta performance

A imagem da empresa costuma ser um ativo, embora na maioria das vezes intangível, de altíssimo valor. A maneira como é vista por seus clientes pode fazer a diferença na decisão por fechar um contrato com sua empresa ou um concorrente. Em muitas ocasiões, aliás, o preço final nem é o ponto crucial na tomada de decisão, pois a confiança na empresa costuma ser o fiel da balança, especialmente quando se fala de amplas contratações de produtos e serviços.

Nesse sentido, as características de inovação e alta performance proporcionadas pelas aplicações na nuvem ajudam a moldar e manter uma imagem de modernidade e aderência às mais recentes tecnologias. Os principais benefícios das soluções cloud podem ser “vendidos” para seu cliente, ajudando a moldar a reputação e tornar a empresa referência quando se fala em inovação tecnológica, desempenho e soluções atuais e de acordo com as tendências do mercado.

Esse é um benefício que se mantém indefinidamente, já que os provedores garantem a atualização dos serviços e aplicações que oferecem, além da infraestrutura. Assim, todo esse investimento é diretamente aproveitado pelos seus clientes e fornecedores, que se beneficiam do modelo e estarão dispostos a pagar por toda a segurança e modernidade que lhes é oferecida.

A segurança das soluções cloud gerando economia

Ninguém melhor que o gestor para avaliar a real importância das informações que a organização possui. Sob essa ótica, garantir a segurança desse ativo deve ser um dos principais objetivos buscados por empresas, independentemente de seu porte. E quem opta por uma solução na nuvem sai à frente nesse quesito, já que os provedores investem pesado nos mais modernos e atuais recursos de segurança, tanto lógica quanto física.

Estamos falando de investimento na casa de valores que pequenas e médias empresas jamais conseguiriam realizar, mas que compartilhadas entre todos que usufruem do serviço na rede, passam a ser acessíveis para qualquer tipo e configuração de empresa. E a segurança é um fator que faz a diferença quando se compara uma solução cloud com o datacenter tradicional.

Mesmo com a disseminação crescente dessa tecnologia, no entanto, é comum encontrar ainda hoje gestores que desconfiam do armazenamento em nuvem, acreditando que as informações da empresa podem estar sendo colocadas em risco. Tecnicamente, no entanto, o efeito é contrário: as soluções cloud proporcionam o aumento na segurança dos dados confiados ao serviço. E, com isso, podemos identificar pelo menos duas razões para que as empresas economizem ao utilizar esse tipo de solução:

O investimento em segurança passa a ser do provedor

A explicação para esse item é simples: como trabalham com empresas, bancos de dados e informações completamente heterogêneos, os provedores de serviços na nuvem precisam cobrir um espectro enorme de soluções de segurança que tenham condição de atender a todos os perfis de cliente. Afinal, sua reputação depende muito da segurança que puderem oferecer e, assim, precisam estar sempre atualizados com relação aos requisitos de proteção das informações, bem como alinhados às melhores práticas na área.

Além da segurança física dos equipamentos, esses provedores garantem cópias de segurança das informações, recuperação de dados em caso de sinistros e até mesmo gerenciamento do fornecimento de energia. Por tudo isso, ao contrário do que prega o senso comum, é na nuvem que suas informações estarão mais seguras.

E vem daí, a propósito, a primeira vantagem financeira provocada pela segurança oferecida nas soluções cloud: o investimento realizado pelo provedor em segurança representa economia para as empresas. Em termos práticos, ao colocar seus dados na nuvem, a empresa deixa de fazer o investimento em dispositivos e recursos de segurança, além da logística necessária para manter as informações consistentes e disponíveis. Todo esse ônus passa a ser do provedor da solução, que deve arcar com as responsabilidades inerentes.

Maior disponibilidade de sistemas e dados

Outro benefício financeiro direto advindo do armazenamento em nuvem diz respeito à disponibilidade das informações. Ora, com os requisitos severos de segurança que precisam ser cumpridos, inclusive por questões contratuais, os episódios de indisponibilidade dos dados armazenados na nuvem são bastante raros — quase inexistentes, na realidade.

Por consequência, os sistemas ficam mais tempo no ar, sem quedas ou travamentos. E isso se traduz em maior tempo de produção e a possibilidade de dedicação exclusiva da empresa ao seu negócio, sem lapsos temporais de indisponibilidade ou, em linguagem mais comum, sem deixar de atender os clientes porque “o sistema está fora do ar”. Se isso soa familiar, é hora de fazer as contas e pensar seriamente em uma solução cloud.

Como você pôde constatar na leitura deste post, existem diversos benefícios financeiros diretos que as empresas recebem quando tomam a decisão de investir em soluções cloud. É natural que existam ainda outros, além dos mencionados neste artigo, que o espaço não permitiu que fossem descritos em detalhes.

Um deles, que merece ser citado, dá conta da otimização dos processos da empresa, que é uma consequência inevitável e que também proporciona retorno financeiro na forma de maior produtividade. Outro dá conta da sustentabilidade obtida com a solução. De qualquer forma, a ideia com a publicação deste post é mostrar aos gestores que não se trata somente de tecnologia. A decisão por uma solução na nuvem proporcionará também vantagens financeiras diretas e imediatas para a instituição.

Como já foi mencionado — mas é tão importante que merece novo destaque —, trata-se de uma decisão que pode significar, inclusive, a continuidade dos negócios da empresa. Abster-se de aderir a uma tecnologia que já se mostrou viável, segura e acima de tudo confiável pode representar perdas monetárias significativas em um futuro próximo. E esteja certo de que a concorrência não deixará de aproveitar esse espaço que porventura sua empresa deixar aberto. Assim, reforçamos a importância de que os gestores analisem com cuidado as soluções apresentadas e façam seus cálculos para um cenário de médio e longo prazo, quando poderão enfim visualizar com clareza todos os benefícios mencionados neste artigo.

O assunto não esgota aqui, como é de se esperar. Existem ainda outras nuances e conceitos que é recomendável que o gestor conheça e avalie. Nesse sentido, a propósito, recomendamos a leitura do nosso artigo que apresenta as vantagens de adotar a cloud computing híbrida na sua empresa. Convidamos você a saber mais sobre o assunto e, é claro, obter informações que permitam conquistar cada vez mais retorno financeiro para os investimentos de sua organização.

Quer saber mais sobre as soluções da Locaweb Corp? Acesse nosso site!