Como garantir segurança na loja virtual durante a Black Friday?

em Black Friday.

Este é um evento que entrou definitivamente no calendário do brasileiro: a Black Friday. Nos últimos anos, a data gerou um alto volume de negócios para o e-commerce, que vê seu faturamento crescer neste período. No entanto, essa ótima opção para comerciantes e consumidores também gera uma preocupação quanto à segurança na loja virtual. Você sabe como garanti-la?

Pois é exatamente sobre isso que vamos falar neste post. Então, se você tem uma loja virtual e quer aproveitar a Black Friday para alavancar suas vendas, saiba como se preparar para esse dia. Veja também como funciona o Certificado SSL e como adotá-lo no seu e-commerce para garantir maior proteção aos dados. Vamos às dicas?

Confira 9 dicas para a segurança na loja virtual na Black Friday

Segurança é um assunto que merece a atenção do lojista durante todo o ano. Porém, como a Black Friday envolve um volume de negócios muito maior, é fundamental redobrar os cuidados a fim de garantir um bom resultado para a loja assim como a proteção do consumidor.

1. Faça um levantamento dos pontos críticos

A internet praticamente universalizou o direito ao comércio, e hoje todo empreendedor pode ter seu próprio e-commerce. Porém, essa gigantesca janela de oportunidades virtuais traz riscos muito reais, com consequências financeiras que podem ser devastadoras.

Por isso, mesmo que um comércio tenha se iniciado de uma forma modesta, ele precisa se profissionalizar. A segurança da loja virtual é um dos aspectos que requer maior atenção.

Fazer um levantamento dos pontos críticos com profissionais especializados ou uma empresa terceirizada é fundamental para detectar brechas no código que podem levar à invasão de sites. Essa medida evita a ação de hackers e a utilização dos dados do cliente e da empresa para a realização de golpes.

2. Invista em uma política de privacidade

Toda loja virtual precisa ter uma política de privacidade bem desenvolvida, adequada e visível aos visitantes. Esse documento acolhe todas as medidas tomadas pela sua plataforma e-commerce no tratamento dos dados deixados pelo visitante, seja por meio de informações cadastradas pelo próprio usuário, seja por meio de cookies (rastros de navegação), como páginas visitadas, localização do visitante, fontes de tráfego, entre outras.

Ao criar uma política de privacidade, você transmite aos usuários uma sensação de transparência, fortalecendo sua credibilidade aos olhos dos consumidores. Se isso ficar visível ao visitante, ele pode ter certeza de que a empresa preza pelos dados informados e que o negócio tomará medidas para protegê-los.

Seus atendentes também precisam ter pleno conhecimento sobre essas políticas, principalmente a respeito daquelas que regulamentam trocas e devoluções de produtos.

3. Evite fraudes de cartão de crédito

Infelizmente, o Brasil “ostenta” o quinto lugar em fraudes de cartão de crédito no mundo. Apesar de todos os transtornos que isso traz ao consumidor, o fato é que quem paga esta conta é o comerciante.

Por isso, tomar os devidos cuidados para evitar fraudes em cartão de crédito é uma medida essencial para evitar o prejuízo no e-commerce. O mercado já disponibiliza algumas opções interessantes, como o “pague com um clique” ou o 3D Security.

O sistema “pague com um clique” funciona a partir de dados já armazenados do cliente. Assim, ele não precisa preencher o formulário todas as vezes e evita que suas informações sejam sequestradas em um desses processos de compra.

Já no caso do 3D Security, o consumidor é direcionado à página do próprio banco na hora de efetuar o pagamento. Assim, é a instituição financeira que fica com a responsabilidade de checar, por meio da senha e token, se a operação está correta.

4. Tenha um bom sistema de criptografia de dados

Já falamos do certificado, mas precisamos voltar ao assunto da criptografia. Atualmente, ela é o método mais avançado para proteger o site, o que significa que o seu banco de dados e as informações dos clientes estarão resguardadas.

A função da criptografia é cifrar as informações do cliente e do servidor destino responsável pela conexão. Ela cria duas chaves de segurança, sem as quais não é possível decifrar os dados no meio deste processo.

Portanto, durante todo o trajeto entre a inserção da informação e a recepção do servidor, os dados estarão ilegíveis para qualquer terceiro, especialmente no caso de um cibercriminoso.

5. Invista em segurança para sites responsivos

Atualmente, mais da metade dos consumidores já não compra em lojas virtuais por meio de seus computadores. Eles utilizam o dispositivo que está à mão, incluindo os móveis, como smartphones e tablets, além de aplicativos.

Por isso, um site responsivo é fundamental para potencializar suas vendas. Ele garante que as pessoas tenham sua loja disponível nas mãos, 24 horas por dia, no lugar onde elas estiverem.

Mas, ao mesmo tempo em que as pessoas buscam o acesso móvel, e as empresas oferecem essa opção ao cliente, os criminosos também desenvolvem ameaças compatíveis com esses dispositivos e sistemas.

Por esse motivo, um dos cuidados essenciais para o e-commerce é investir em sistemas que prevejam medidas de segurança de dados para dispositivos móveis. Eles devem identificar vulnerabilidades e fazer correções necessárias para garantir que essas aplicações sejam utilizadas de forma segura.

6. Crie um alerta para operações fora do padrão

Cada tipo de comércio tem um padrão esperado para suas operações, baseado em um ticket médio. Quando a compra do usuário ultrapassa esse parâmetro de forma muito nítida, isso pode indicar fraude.

Você pode ter um sistema configurado para se colocar em alerta diante dessas situações e estabelecer uma política de análise de risco diferenciada para esse tipo de operação. Essa é uma excelente forma de prevenir fraudes no e-commerce.

Além disso, podemos citar outros comportamentos anormais, especialmente ações que venham de usuários externos. Por exemplo, o acesso de IPs diferentes requerendo login do administrador, ou pagamentos de diferentes compras para o mesmo endereço de entrega. Esses são sinais de risco que exigem uma atenção especial e justificam uma notificação ao desenvolvedor da plataforma para uma investigação mais profunda.

7. Dê maior visibilidade à sua loja virtual

A Black Friday é uma data especial para o e-commerce porque atrai também um grande número de consumidores que não estão muito familiarizados com compras online. Esse tipo de usuário costuma ser um pouco mais receoso e cuidadoso com operações financeiras na internet, de modo que não confiará suas informações bancárias a lojas que não tenham reconhecimento ou cujas informações não estejam facilmente disponíveis.

Então, para ganhar maior credibilidade aos olhos do público, é fundamental investir em maior visibilidade nas informações da sua loja, o que inclui o Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas, razão social, endereço e canais de contato.

Não negligencie também o marketing. Marque presença nas redes socais e implemente um Serviço de Atendimento ao Consumidor (SAC) de qualidade. Adicionalmente, adote técnicas de SEO (Search Engine Optimization) para melhorar o ranqueamento do seu e-commerce em motores de busca, como o Google. Quanto mais acessível e visível for a loja, maior será seu nível de confiabilidade.

8. Faça testes regulares em seus servidores e mantenha-os atualizados

A falta de testes e atualizações em servidores é uma das maiores causas de vulnerabilidades de IP dos sites de comércio eletrônico. Por isso, apesar de ser uma medida simples, é muito necessária.

Atualize o servidor e seus patches de segurança sempre que o sistema indicar. Eles servem para corrigir bugs e falhas que talvez já estejam ocorrendo. Esses erros poderiam gerar vulnerabilidades na plataforma, gerando oportunidades para pessoas mal-intencionadas interceptarem dados sigilosos.

A fim de garantir que os sistemas estejam seguros, uma recomendação é fazer o PenTest, uma série de técnicas e ferramentas usadas para detectar falhas de segurança na loja virtual, simulando um ataque hacker. Ele vai escanear todas as portas e vulnerabilidades e, caso sejam encontradas, ele indicará quais tipos de informações poderiam ter sido capturadas.

9. Use selos de segurança e certificados

O Certificado SSL (Secure Sockets Layer) é um dos principais cuidados com a segurança na loja virtual. Além de garantir a preservação dos dados do cliente e da compra, ele contribui para que o site conquiste credibilidade junto aos usuários.

Isso acontece porque, quando entra em uma loja virtual com Certificado SSL, é exibido ao consumidor um pequeno cadeado que aparece na barra de endereços. Mesmo que ele não entenda de internet, ele saberá que seus dados são preservados, além do “S” na sigla “https”, indicado que os dados estão seguros.

O Certificado SSL atesta que as informações que usuário fornece serão criptografadas. Isso quer dizer que, entre o momento em que elas são digitadas e a recepção lá no servidor, elas ficarão completamente ilegíveis, inacessíveis para pessoas mal-intencionadas.

Por isso, o certificado é um recurso de segurança que a empresa deve não só utilizar, mas também divulgar. Ele fará o consumidor se sentir confiante em relação àquela loja, que provavelmente terá a preferência do consumidor diante de ofertas semelhantes. Por isso, vamos entender um pouco mais sobre o Certificado SSL.

Saiba mais sobre o Certificado SSL

Como funciona?

O Certificado SSL atesta que a comunicação entre o site acessado pelo usuário e servidor está totalmente protegida por meio de um protocolo criptografado. Isso significa que os dados estão protegidos contra formas de interceptações como phishing e sites fraudulentos. Dessa forma, dados de transações com cartão de crédito, login, formulários, senhas e e-mails estarão seguros.

Quais os principais tipos de certificados SSL?

Existem 3 principais tipos de Certificados SSL. É importante você conhecê-los para optar pela alternativa mais adequada ao seu negócio. Esses tipos de certificados independem da autoridade certificadora.

Validação de domínio

Esse Certificado SSL é um dos mais populares. Ele fornece um nível de segurança mais básico, para validar a confiança do domínio. Como a tecnologia de criptografia é mais simples, o custo também é mais acessível e pode ser emitido de modo mais rápido. Alguns serviços de hospedagem, inclusive, fornecem esse Certificado SSL gratuitamente como componente básico.

Validação da organização

Sendo superior ao nível de certificação de domínio, a validação da organização também garante as informações da organização., apresentando dados sobre a organização que detém o domínio. Isso dá maior idoneidade à marca, muito usada por empresas e-commerce de médio porte.

Validação estendida

Entre os três, esse é o que fornece o grau maior de segurança na loja virtual. A autoridade certificadora faz uma investigação bem minuciosa do site e da empresa antes de emitir o selo. Assim, além de fornecer ao usuário as informações de domínio e sobre a organização, esse Certificado SSL dá um destaque ao nome da empresa antes do domínio.

Esse nível de segurança é usado pelos grandes e-commerces do mercado, exatamente pelo tamanho de exposição e potencial de risco a que eles estão submetidos.

Quais as vantagens?

A vantagem básica é a garantia da segurança. No entanto, ao comprar o Certificado SSL, você ganha outros benefícios estratégicos, especialmente na Black Friday:

  • tem melhores chances de bom ranqueamento no Google, uma vez que o buscador considera o Certificado SSL como um dos aspectos para posicionar positivamente o e-commerce nos resultados de pesquisa;
  • conquistar a confiança dos clientes para que façam as transações de forma segura, o que gera maior tráfego e mais vendas;
  • fornece garantias em casos de quebra de certificado, por exemplo, se for comprovado uma situação de phishing.

Como instalar na sua loja virtual?

Os Certificados SSL podem ser emitidos por autoridades certificadoras. É possível contratar diretamente a companhia ou fazer isso por meio da sua empresa de hospedagem. Existem também Certificados SSL gratuitos, que contam com colaboração aberta de diversas organizações globais. No entanto, estes não fornecem suporte técnico.

Colocando essas dicas em prática e adotando o Certificado SSL mais adequado ao seu negócio, você vai conseguir aumentar a segurança na loja virtual. Isso será importantíssimo não só para o seu comércio, mas também para os seus clientes. Assim, sua Black Friday garantirá apenas lucros, contribuindo para o sucesso do seu negócio!

Quer saber mais sobre as soluções em tecnologia do mercado? Então, assine nossa newsletter e receba nossos conteúdos diretamente na sua caixa de entrada!